14 de julho - A festa nacional francesa

O que é, como surgiu e quais os principais símbolos dessa data tão importante para os franceses?

De 1789 a 2020

Em 14 de julho de 1789, o povo de Paris tomava a fortaleza real da Bastilha, que servia de prisão. Ali nascia o caráter popular da Revolução Francesa. A data, icônica, entraria para a história como a primeira vitória do povo contra um símbolo do antigo regime.

Aos poucos, a data começou a ser celebrada para evocar o sentimento nacionalista vivido durante a época revolucionária. Em 1880, o dia 14 de julho foi oficialmente instaurado como feriado nacional francês.

Desde então, a comemoração é marcada por festas populares e fogos de artifícios por toda a França, além do tradicional desfile militar em Paris, um grande sucesso até hoje!

Em 2020, por causa da pandemia do coronavírus, a festa será bem mais discreta nas ruas francesas. Mas a data será certamente lembrada e comemorada, mesmo que individualmente, pelos franceses ao redor do mundo.

PNG
PNG

Festa no quartel

O dia da Festa Nacional Francesa vai além do cortejo de tanques e soldados, dos fogos de artifício e da celebração da queda da Bastilha. Para muitos franceses, ele é associado a outro evento tradicionalíssimo: o famoso Baile dos Bombeiros (que não acontecerá em 2020, pelo motivo acima citado).

Na noite de 14 de julho, quartéis de bombeiros se transformam em balada. A festa é popular e acessível a todas e todos. O clima é descontraído, com bebidas e música até tarde da noite, e os bombeiros celebram e dançam juntamente com os convidados.

O baile surgiu em 1937, no bairro de Montmartre, em Paris. Os bombeiros retornavam do desfile militar, seguidos de um pequeno grupo de passantes. Um dos bombeiros pediu autorização para que as portas do quartel fossem abertas, para que as pessoas pudessem entrar, conhecer e… celebrar.

PNG
PNG

La Marseillaise

"La Marseillaise", ou "A Marselhesa", é o hino nacional francês. A canção foi escrita pelo oficial Rouget de Lisle, em 1792, dias após a França declarar guerra contra a Áustria. Seu nome original era "Canto de Guerra para o Exército do Reno".

O canto revolucionário, criado para encorajar soldados no combate de fronteira na Alsácia, logo foi ganhando popularidade por toda a França, especialmente entre as unidades do exército de Marselha.

Assim como o 14 de julho, "A Marselhesa" se tornou um símbolo da Revolução Francesa e hoje é um dos hinos nacionais mais conhecidos e entoados mundo afora.

Letra em francês

Allons! Enfants de la Patrie !
Le jour de gloire est arrivé !
Contre Nous de la tyrannie,
L’étendard sanglant est levé ! (bis)
Entendez-vous dans les campagnes
Mugir ces féroces soldats ?
Ils viennent jusque dans vos bras
Egorger vos fils, vos compagnes

(Refrain)
Aux armes, citoyens !
Formez vos bataillons !
Marchons, marchons !
Qu’un sang impur…
Abreuve nos sillons !

Letra em português

« Avante, filhos da Pátria,
O dia da glória chegou!
Contra nós, a tirania
O estandarte ensanguentado se ergueu (bis)
Ouvis nos campos
Rugirem esses ferozes soldados?
Vêm eles até os nossos braços
Degolar nossos filhos, nossas mulheres.

(Refrão)
Às armas, cidadãos
Formai vossos batalhões,
Marchemos, marchemos!
Que um sangue impuro
Ague o nosso arado! »

PNG

publié le 13/07/2020

haut de la page