A França de Rosa Magalhães

Todo mês, uma personalidade responde às nossas perguntas e nos conta o que a França representa para ela. Este mês, quem nos dá o seu testemunho é Rosa Magalhães, carnavalesca da escola de Samba São Clemente em 2017, criadora do enredo “Onisuáquimalipense” com a França de Louis XIV, o Rei Sol, como tema do desfile.

JPEG
Image: Extra

Quais são suas ligações com a França, você esteve lá muitas vezes?

Já fui varias vezes, e estudei num colégio de freiras francesas, o Sacré Cœur.

De onde veio a ideia de fazer um enredo sobre a França?

Eu já fiz vários, mas esse é o que está mais badalado, acho que é porque é sobre Luiz XIV.

E porque Luiz XIV?

Porque ele tinha um ministro que mandou fazer um palácio com o dinheiro dele, e ele notou e mandou prender o ministro, e então construiu o palácio dele, aumentado, que é Versalhes.

Porque a escolha do titulo « Onisuáquimalipense »?

Escolhi para ninguém ficar fazendo pergunta, se tem ligação com a história, acho que está na cara, pela situação do Brasil, ninguém sabe de nada, é a mesma coisa.

Se você tivesse que descrever a França em três palavras?

Três palavras: Um vinho excelente.

Você viveu alguma historia inesquecível na França?

A primeira vez que eu fui à França, fui tomar um sorvete e quis pagar em dólar, não deu certo e um homem acabou pagando o sorvete para mim.

Para você, o que simboliza o laço entre o Brasil e a França?

São muitas coisas, desde a invasão francesa... e temos a língua, que também é latina, a cultura e a literatura, que são excelentes.

Qual é para você o pior defeito e a melhor qualidade dos franceses?

O gosto pela arte é a melhor qualidade, e a irritabilidade, o pior defeito.

Qual o seu prato francês predileto?

Escargot.

E um livro?

Gosto muito de Rabelais, e gosto de Molière, também.

E uma musica?

Ai já ficou difícil. Eu gostava do Brassens, mas acho que saiu de moda, não é? Mas eu gosto.

E um filme?

Ah, filmes que eu vi na minha juventude, os filmes com Jean Paul Belmondo, Pierrot le Fou...

E aqui no Rio, tem algum lugar que seja para você um cantinho francês, que para você represente a França?

Tem, a Casa da Suiça (risos).
Consulado: você precisa ir à Maison, para conhecer o Café Maison.

E um lugar imperdível, na França?

Tenho muita vontade de ir à Provence, pelas fotos que eu vi.

E esse enredo, você foi à Versalhes para sua pesquisa?

Eu fui varias vezes à Versalhes, mas estudar mesmo, eu estudei esse ano.

Como é o seu processo de criação, você vai deixando fluir?

Tenho que deixar amadurecer um pouco a ideia, deixar sedimentar, depois começo a escrever e a desenvolver as roupas, os carros...

Tem algum carro que seja mais trabalhoso?

Trabalhosos, todos são.

São quantos carros?

Sete carros, cada um com uma história.

Alguma coisa que você queira dizer para a França?

Ah, espero que gostem da historia, contada por uma brasileira. Cada um tem uma visão da historia, não é? Essa é a visão da gente!

publié le 07/04/2017

haut de la page