Baroque in Rio

Em agosto e setembro, a música barroca invadiu lugares históricos do Rio de Janeiro

Entre os dias 30 de agosto e 2 de setembro, o Rio de Janeiro recebeu a primeira edição do festival franco-brasileiro Baroque in Rio, que reuniu alguns dos mais importantes músicos barrocos dos dois países para concertos em lugares históricos da cidade.

O nome faz alusão, é claro, ao maior evento musical do Brasil, o Rock in Rio. Mas a referência não é por acaso, já que a música barroca foi de certa maneira o rock da sua época. Nos séculos XVII e XVIII, esse estilo era escutado e dançado nos salões, animando as festas da nobreza.

Se o barroco já não faz mais movimentar os corpos como em tempos passados, a verdade é que o estilo ainda é muito apreciado pelos amantes de música. Prova disso foram os concertos do Baroque in Rio, que lotaram os locais onde foram realizados: sala Cecília Meirelles, Outeiro da Glória e Theatro Municipal, além do auditório da Aliança Francesa de Botafogo e o Cinemaison do Consulado da França.

Os músicos Rosana Lanzelotte, brasileira, e Olivier Beaumont, francês, foram os responsáveis pela direção artística do festival, que apresentou obras de compositores como Bach, Mozart, Lambert, Bataille e do brasileiro Padre José Maurício Gomes Garcia, entre outros, executados com velhos instrumentos como cravo, viola de gamba e violoncelo. Além dos concertos, o evento também contou com exibição de filmes e oficinas musicais.

O Baroque in Rio foi uma bela viagem por um tempo passado e por melodias que, por sua vez, continuam ainda atuais.

— 
Theatro Municipal
JPEG

Sala Cecília Meirelles
JPEG

Outeiro da Glória
JPEG

— 

Baroque in Rio na mídia

JPEG

publié le 10/09/2019

haut de la page