Depardon na Maison

O fotógrafo e cineasta francês Raymond Depardon esteve no espaço cultural Maison, para um bate papo sobre sua obra e sua trajetória.

JPEG

Ele tem 60 anos de carreira. Ele criou a agência de fotografia Gamma e foi um dos grandes nomes da Magnum. Ele realizou mais de 50 filmes. Ele é um dos mais importantes fotógrafos e documentaristas vivos. Ele está em cartaz no CCBB, com a exposição Un Moment Si Doux. Ele é Raymond Depardon, um mestre francês das imagens.

A Maison aproveitou a vinda do artista ao Rio de Janeiro - para duas palestras e uma visita guiada à sua exposição – e o convidou para um bate-papo, que reuniu dezenas de pessoas interessadas em sua obra e sua trajetória.

Trajetória, aliás, das mais interessantes, que se iniciou aos 12 anos, quando o pequeno Raymond ganhou de seu pai sua primeira máquina fotográfica. E que o levou, já adulto, a cobrir as guerras da Argélia e do Vietnã. Mais tarde, dedicou-se a registrar a África ao sul do deserto do Saara, onde passou muitos anos. O Brasil também foi inspiração para seu trabalho. Na Amazônia, Depardon filmou o curta metragem Chasseurs et Chamans. No Rio, realizou uma série de fotografias, para a Fundação Cartier.

Um pouco dessa longa e variada carreira pode ser conferida na exposição Un Moment Si Doux, em cartaz até 5 de fevereiro, no CCBB do Rio de Janeiro.

E também vale a pena ler a entrevista exclusiva com o artista, realizada pelo site Bom Dia Brésil (texto em francês).

publié le 09/02/2018

haut de la page