Jean-Paul Guihaumé apresenta suas prioridades como Consul Geral da França no Rio de Janeiro

Entrevista com Jean-Paul Guihaumé, novo Consul-Geral da França no Rio de Janeiro.


1. Bom dia, estamos com o nosso novo Cônsul geral da França para o Rio de Janeiro, Jean-Paul Guihaumé. E acho que todo mundo tem a curiosidade de saber um pouco mais sobre o senhor. Para começar, o que o Sr. está achando do Brasil ?

Bom dia a todos! Esta é a primeira vez que eu tenho a honra de servir ao meu país como Cônsul Geral e este é o meu primeiro cargo aqui no Brasil. Estou muito feliz por estar trabalhando aqui.

2. E nesse inicio, qual será a sua prioridade?

Minha prioridade como Cônsul Geral é cuidar da comunidade francesa nos três estados que fazem parte do distrito consular do Rio de Janeiro: Espirito Santo, Minas Gerais e o próprio estado do Rio.

3. Essa comunidade é grande? Quantos franceses vivem nesta região?

Temos mais de oito mil franceses registrados nesses três estados. Eu me empenharei pessoalmente para que possamos continuar a oferecer um atendimento de qualidade em todos os serviços consulares prestados, como os vistos, o registro civil, a emissão de documentos, a assistência aos franceses com dificuldades, etc.).

4. O Brasil e a França tem uma ótima relação, qual o papel do Consulado nos contatos com a sociedade brasileira?

Justamente, existem laços fortes entre a França e o Brasil, portanto a minha segunda prioridade é reforçar ainda mais as relações entre a França e o Brasil em todos os setores, incluindo a área econômica e também o mundo artístico e cultural. Por exemplo, há diversas empresas francesas – grandes e pequenas - implantadas na região, dispostas a continuar investindo no Brasil. É importante que possamos apoiá-las, para que continuem crescendo e gerando empregos.

Sei que em meu papel de intermediário entre o Brasil e a França aqui no Rio de Janeiro, poderei contar com a valiosa ajuda dos representantes eleitos pelos franceses residentes neste distrito consular. Além disso, sei que poderei contar também com diversas instituições e associações, cujo trabalho eu admiro e parabenizo, como a Câmara de Comércio França-Brasil e as 12 filiais da Aliança Francesa da região.

5. Justamente, o Senhor pode falar um pouco sobre a atuação do Consulado Francês na área da educação?

O Lycée Molière – a escola francesa do Rio de Janeiro - tem um papel muito importante para nós. O Lycée oferece uma educação bilíngue de qualidade, não só para as crianças francesas, mas também para as brasileiras e de outras nacionalidades, que poderão no futuro ter a oportunidade de estudar na França e em outros países. Os alunos das escolas francesas fora da França - como o Lycée Molière - são verdadeiros embaixadores da França no resto do mundo! Não é à toa que o meu primeiro encontro fora do Consulado foi no Lycée Molière, logo após a minha chegada ao Rio.

Por outro lado, quero dizer o quanto estou feliz e impressionado com a informação de que 16 mil alunos estão aprendendo a língua francesa em escolas dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. O colégio bilíngue França-Brasil de Niterói é um excelente exemplo do que é possível fazer graças à cooperação na área da educação. Quero visitar este colégio o quanto antes!

6. E qual a sua expectativa com relação ao Brasil?

Tenho certeza que o tempo vai passar muito depressa e que terei inúmeras obrigações profissionais a cumprir durante a minha estadia na Cidade Maravilhosa. É claro que eu vou aproveitar esse tempo para conhecer melhor o patrimônio cultural da região, além de disfrutar da companhia dos brasileiros, compartilhando com eles o meu amor pela França e pela Europa.

7. Alguma coisa específica chama mais a sua atenção?

Eu me interesso muito por todas as formas de expressão cultural como teatro, cinema, música, dança... Sei que o Brasil e a região do Rio e seu entorno têm muito a oferecer nesse sentido. Vai ser difícil ficar entediado por aqui!

publié le 19/10/2017

haut de la page