Participação do sociólogo francês Benjamin Moignard no seminário organizado pelo Observatório das Favelas do Rio de Janeiro

De 15 a 18 de março passado, o Observatório das Favelas do Rio de Janeiro organizou o seminário internacional “O que são as periferias, afinal, e qual o seu lugar na cidade?”. O Consulado Geral da França no Rio de Janeiro esteve presente e convidou o pesquisador Benjamin Moignard, mestre de conferências da Universidade Créteil-Est e diretor do Observatório Universitário Internacional de Educação e Prevenção, na França.

JPEG

Participaram cerca de cem expositores, entre pesquisadores, ativistas, membros de associações e interessadas vindos de mais de dez países. Durante dois dias foram realizados encontros de reflexão e intercâmbio, no Centro de Artes da Maré.

Os objetivos deste tipo seminário são vários. Inicialmente, a proposta foi de reunir – pela primeira vez – o maior numero possível de pessoas envolvidas em estudos sobre periferias urbanas. O Observatório das Favelas abriu aos participantes a oportunidade de refletir e trocar ideias sobre intervenções socioculturais e suas aplicadas em periferias urbanas de diversos lugares do mundo, para levantar os pontos em comum e criar uma definição que a ser divulgada nos demais países. Finalmente, o evento foi direcionado para integrar uma rede internacional de pessoas e instituições, com um projeto comum de ações e intervenções visando o fortalecimento das periferias no cenário urbano e a divulgação de novas maneiras de pensar e agir nesses espaços.

JPEG

Em sua pesquisa, o sociólogo francês Benjamin Moignard, convidado pelo Observatório das Favelas com o apoio do Consulado geral da França no Rio de Janeiro, se interessou pelo espaço e pelo papel da escola e das estruturas sócio educativas na construção das desigualdades sociais e escolares, considerando os modos e processos de escolarização relacionados aos outros modos e processos de socialização da juventude, nas regiões mais carentes. Benjamin Moignard tem laços fortes com o Brasil há mais de dez anos. O titulo de sua tese de doutorado em 2006 foi “Da escola para a rua: construção e estruturação de condutas e comportamentos de desvio e delinquência de adolescentes ‘dentro’ e ‘em torno’ das escolas nas comunidades carentes. Um estudo comparativo entre a França e o Brasil”. Desde então, ele voltou ao Brasil varias vezes para dar aulas e realizar pesquisas. Foi assim que ele visitou a Maré, com alunos da Universidade Créteil-Est no ano passado e conheceu os idealizadores do Observatório das Favelas, que o convidaram a participar deste seminário.

Durante o coquetel de abertura do evento, no dia 15 de março de 2017, o Cônsul geral adjunto da França, Jean-François Laborie fez um breve discurso e falou sobre a importância do projeto do Observatório e como o Consulado apoia esta iniciativa e todo o trabalho realizado na Maré pelo Instituto João e Maria Aleixo, que reúne o Observatório e a Rede Maré, com a qual o consulado já colaborou anteriormente.

publié le 31/03/2017

haut de la page